Capa >> Especial >> Steve Jobs deixa o comando da Apple. E agora?
Seja +1 e curta o NoReset no Google Plus!
banner_jobs1

Steve Jobs deixa o comando da Apple. E agora?

Quarta-feira, 24 de agosto de 2011. Steven Paul Jobs, 56, anos deixa o comando da companhia que inovou o mercado da tecnologia aliando beleza e desempenho aos computadores quadrados, feios e pesados que existiam e ainda existem por aí.

Ele é um sujeito admirado pela sua inteligência ímpar e pelo seu perfeiccionismo e ao mesmo tempo odiado por ser um carrasco e extremamente duro com os seus empregados. Porém, com estas características ele se marcou a índustria.

Jobs, que não entende de programação e muito menos é formado em faculdade, fundou a Apple em 1976, com Stephen Gary Wozniak, um gênio na programação, e juntos comandaram a empresa até 1985, depois voltou para o comando em 1997. Neste período, a empresa quase quebrou. Quando ele voltou a empresa renasceu como uma phoenix deixando a companhia com um futuro promissor e sempre surpreendente para quem consome e conhece os produtos da marca.

Mas, o destino quis que ele saísse em 2004 por causa de um câncer no pâncreas. Porém, após o seu retorno a vida deu mais um golpe e Jobs teve que pedir licenças médicas por várias vezes entre o primeiro semestre de 2009 e em janeiro de 2011 para cuidar da saúde.

Jobs, com apenas 21 anos, foi um dos primeiros a perceber que todo mundo poderia ter um PC em casa. Porém, estes computadores tinham que ser bem feitos então ele pensou junto com o Steven Wozniak num modelo bonito e ágil para o uso, a partir do Apple II. A partir disso, veio Macintosh, iMac, iBook, iPod (enlouquecendo e alterando drásticamente a indústria fonográfica), Mac OS X, MacBook, iPad, iPhone… Enfim uma sequência de sucessos. Jobs acreditava nos seus ideais, sofreu com a vida, e também foi privilégiado com o dom da reinvenção.

Steve Jobs teve um começo humilde, numa garagem, e termina a gestão da Apple com uma empresa que vale mais do que 33 bancos juntos ou ao equivalente ao PIB de alguns países pelo mundo, elogiada e admirada por até quem não entende de tecnologia.

A saída dele é icônica, ele virou um símbolo da tecnologia, da nossa contemporânea cultura digital e o futuro da companhia segue com algumas incertezas e o mercado tem várias dúvidas plantadas. Tanto, que no dia do anúncio do ‘dia fatídico’, as ações da companhia desabaram 5%. Sinal do fim da Apple? Não.

Estas incertezas podem ser dissipadas, porque a empresa segue no seu melhor momento, ganhando boa parte do mercado, com uma comunidade de consumidores absolutamente fanáticos pela maça e o líder da companhia não largou totalmente a macieira. Ao deixar o posto de CEO (presidente-executivo) ele pediu uma vaguinha no cargo do conselho de administração. E com certeza, com ele lá, as coisas podem de novo ser reinventadas.  A empresa não ficará de certo modo carente deste gênio.  Agora o futuro está nas mãos de Tim Cook…

LEIA A CARTA DO STEVE JOBS NA ÍNTEGRA:

24 de agosto de 2011

Carta de Steve Jobs

Ao Conselho de Administração a à comunidade da Apple:

Eu sempre afirmei que se chegasse o dia em que eu não fosse mais capaz de cumprir minhas obrigações e expectativas como CEO da Apple, eu seria o primeiro a informá-los disso. Infelizmente, este dia chegou.

Neste momento eu abdico do cargo de CEO da Apple. Eu gostaria de servir, se o conselho assim achar compatível, como presidente do conselho, diretor e empregado da Apple.

Em relação ao meu sucessor, eu recomendo fortemente que nós executemos nosso plano de sucessão e que Tim Cook seja nomeado CEO da Apple.

Acredito que os dias mais inovadores e brilhantes da Apple estão adiante. E espero assistir e contribuir para este sucesso em uma nova função.

Fiz alguns dos melhores amigos da minha vida na Apple, e agradeço a todos vocês pelos muitos anos conseguindo trabalhar ao seu lado.

Steve

—-

August 24, 2011

Letter from Steve Jobs

To the Apple Board of Directors and the Apple Community:

I have always said if there ever came a day when I could no longer meet my duties and expectations as Apple’s CEO, I would be the first to let you know. Unfortunately, that day has come.

I hereby resign as CEO of Apple. I would like to serve, if the Board sees fit, as Chairman of the Board, director and Apple employee.

As far as my successor goes, I strongly recommend that we execute our succession plan and name Tim Cook as CEO of Apple.

I believe Apple’s brightest and most innovative days are ahead of it. And I look forward to watching and contributing to its success in a new role.

I have made some of the best friends of my life at Apple, and I thank you all for the many years of being able to work alongside you.

Steve

Curta o NoReset no Facebook!

Sobre Cido Coelho

Jornalista, radialista e sociólogo. Mora em São Paulo, no Brasil. Trabalhou portal estadao.com.br, do jornal O Estado de S. Paulo e na editoria de Esportes do portal Terra. Amante da tecnologia e dos games é o criador do NoReset. É responsável pela edição, reportagem e administração do Site, Twitter, e Facebook do NoReset. Gosta de games de aventura, luta, de se reunir e dar risada, beber com os amigos e contar piadas sem graça. E é claro, gosta de falar sobre coisas geeks. Email: coelho@noreset.net e noreset@noreset.net.

Aproveite e leia também >>

tetriscamisa3

Uma camisa para jogar Tetris. Sim! É possível…

Projeto foi desenvolvido para comemorar os 30 anos do jogo russo.

%d blogueiros gostam disto: