Capa >> Análise e opinião >> Humble Origin Bundle e a Indústria de Games
Seja +1 e curta o NoReset no Google Plus!
the-humble-origin-bundle

Humble Origin Bundle e a Indústria de Games

Olá, gamer amigo (quase “Shiryu amigo!”). Tudo certo?

Passados alguns dias do início do Humble Bundle da Origin, resolvi dar uma olhada nos Bundle anteriores e constatei algo, no mínimo, interessante: Algo que começou voltado para o mercado de game Indie acabou conquistando as grandes publishers também (além de outros mercados, como ebooks e música). Observado isso, iniciamos esse texto com a seguinte pergunta:

Será isso uma mudança no formato da indústria de games?

Essa questão se torna mais clara ao observarmos discursos que tem mostrado como a indústria AAA tem se tornado uma máquina gigante, cara e, muitas vezes, incompetente (quase como todo o Sistema Brasileiro, nossa Máquina Pública, que precisa de uma lubrificação) em satisfazer aquilo que o público clama e, junto a isso, conseguir pagar os custo de produção, de marketing e ainda obter um lucro. Vou linkar um texto do Cliff Bleszinski ao Kotaku aqui, que ele fala de microtransações, mas que acaba caindo no mesmo buraco de custos de produção.

Kickstarter não é mais uma novidade no nosso mundinho, mas agora entramos em um momento meio tenso com essa plataforma: Após a cagada (acho que posso chamar assim) que Tim Schafer fez, ao não conseguir seguir um planejamento onde foi injetado praticamente dez vezes mais do que o pedido, e precisar lançar como Beta, via Steam, criou-se um certo desconforto em relação aos apoiadores, pois como ter certeza de que o dinheiro vai ser usado de forma correta, se um dos grandes bastiões da propaganda do Kickstarter errou assim? Não irei discorrer mais sobre o assunto, apenas vou indicar um cast de brother sobre o assunto: Objection no BFS

Outra coisa que gostaria de levantar é a debandada de grandes mentes para a criação de seus próprios estúdios de games. Keiji Inafune (se você não conhece, morra engasgado com um boneco do Megaman), que após longa data de Crapcom Capcom (desculpe, não resisto a fazer essa piada), resolveu sair. Após isso, a Capcom nunca mais ligou para o nosso robozinho azul maneiro. Outro seguiu um caminho parecido é o Cliff Bleszinski, que após anos de Epic Games, resolveu dar continuidade a sua carreira de outra forma. A Super Giant Games é uma indie formada por ex-empregados da WB e outras grandes publishers (para quem não ligou o nome à empresa, Bastion é o grande hit deles). Claro que existem aqueles que vão se aposentar por uma das grandes, como Kojima (grande Kojimão) e Miyamoto, além do querido John Carmack, que estará eternizado como o “Criador” dos jogos com Shotgun (espero que tenha vivido a época do ínicio da ID Software, como eu, para entender isso).

Para dar um desfecho bacana, vou contar uma teoria minha: a Valve é a maior indie do mundo! (Guardando as proporções, obviamente). Digo isso baseado na minha ideia do que é um indie: Algo independente daquilo que é o formato do mercado, que consegue trabalhar com ideias inovadoras e faz isso da maneira que lhe interessar.

Qual sua opinião sobre isso? O que achou, além de awesome, esse Humble Origin Bundle?

Curta o NoReset no Facebook!

Sobre Fernando Moraes

Oi! Eu sou o Gok...Opa, esqueci que já aparece meu nome aqui. Bom dia, boa tarde e boa noite para quem ler isso. Sou talvez a pior pessoa para fazer uma biografia minha, já que estou comigo o tempo todo (até na hora de chapiscar a louça, fazer oferendas ao Celite Bocão), então converse comigo para realmente saber o que sou.

Aproveite e leia também >>

braid

Braid – Quebra-cabeças, Estrelas e uma Explosão!?

Olá pessoas, hoje é dia de me redimir de um sacrilégio. Ou seja, de voltar ...

%d blogueiros gostam disto: